Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUE CENTRAL > SINDSPREV BA: TRABALHADORES COBRAM COERÊNCIA DO GOVERNO DO ESTADO

Sindsprev BA: trabalhadores cobram coerência do Governo do Estado

24/03/2021

Faz-se necessária a retomada imediata das medidas emergenciais de prevenção à saúde dos trabalhadores

Escrito por: Sindprev BA

 

Diante da alta de casos de covid-19 e da lotação dos leitos destinados ao atendimento destes pacientes, medidas mais restritivas que visem a preservação da vida se fazem urgentes. Entendemos que já deveríamos está em lockdown total e irrestrito, como defende o Comitê Científico do Nordeste. Entretanto, não podemos impor lockdown sem garantir as condições mínimas de sobrevivência da nossa população. O fim do auxílio emergencial e o completo negacionismo do governo federal, além de impossibilitar tais medidas, fazem com que a pandemia se arraste indefinidamente no tempo.

 

É nesse cenário que o governo do estado e as prefeituras têm adotado as medidas restritivas que estão ao seu alcance para tentar, ao menos, desacelerar a curva de casos de covid no Estado da Bahia. O maior e mais recente exemplo dessas medidas é o toque de recolher decretado pelo governador Rui Costa. Entendemos ser ainda insuficiente para conter a pandemia, mas, diante da impossibilidade do lockdown, é uma medida positiva e necessária dentro das possibilidades impostas pela realidade conjuntural.

 

O que servidores públicos, trabalhadores de empresas públicas, de economia mista e terceirizados do Governo do Estado cobram é coerência do Governo da Bahia em relação aos trabalhadores que estão direta ou indiretamente sob sua responsabilidade. Em todos os comunicados, o governador tem alertado para o fato de estarmos vivendo o pior momento da pandemia. Isso deveria significar a adoção de medidas tão ou mais restritivas que aquelas adotadas durante o primeiro pico em 2020. Infelizmente, não é essa a realidade que vivem esses trabalhadores que tiveram a flexibilização da jornada e o trabalho remoto suspensos, especialmente os idosos e portadores de comorbidades que foram convocados para retornar às atividades presenciais e que hoje lutam para poder voltar às mesmas condições vividas em junho/julho de 2020, durante o primeiro pico de casos de covid no estado.

 

Para um governo de origem trabalhista, exigimos que os trabalhadores sejam ouvidos, priorizados e que a preservação da saúde e da vida esteja sempre em primeiro lugar. Para isso, faz-se necessária a retomada imediata das medidas emergenciais de prevenção à saúde dos trabalhadores garantindo, no mínimo:

 

  • Trabalho remoto para todos os trabalhadores e trabalhadoras cujas funções permitam essa modalidade;
  • Afastamento imediato das atividades presenciais os maiores de 60 anos e portadores de comorbidades;
  • Flexibilização de jornada para evitar deslocamentos em horários de pico para aqueles que a atividade remota não seja possível;
  • Evitar ao máximo aglomeração nos locais de trabalho, adotando revezamento e jornadas especiais onde o trabalho presencial for indispensável;
  • Fornecimento de EPIs, máscara, álcool gel e sanitização periódica dos locais de trabalho.

 

 

Fonte: https://bit.ly/3swlzdq

 

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:


CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP
Telefones: (0xx11) 2108-9156 - (0xx11) 2108-9301 - (0xx11) 2108-9195 - (0xx11) 2108-9253 - FAX (0xx11) 2108-9300
E-mails: direcao@cntsscut.org.br – tesouraria@cntsscut.org.br – imprensa@cntsscut.org.br

CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF
Telefone: (0xx61) 3224-0818 | E-mail: df@cntsscut.org.br