Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > ACONTECE > MOVIMENTO FEMINISTA CONVIDA MULHERES DE TODO PAÍS PARA ORGANIZAR A RESISTÊNCIA

Movimento feminista convida mulheres de todo país para organizar a resistência

21/08/2019

Em carta, movimento convidou todas as brasileiras de esquerda a aderir a luta por democracia, direitos e modo das mulheres viverem

Escrito por: CUT

 

Depois de construir as marchas das Margaridas e das Mulheres Indígenas, que levou mais de 100 mil mulheres do campo, das águas, das florestas e das cidades a Brasília entre os dias 12 e 14, o movimento feminista decidiu convidar todas as brasileiras de esquerda, que lutam pela democracia e por um país mais justo e para todos, para participar de uma jornada preparatória para o Encontro Nacional do Movimento Feminista no Brasil.

 

Na carta convocatória para o encontro que será em 2020, em Pernambuco, o movimento feminista afirma que fará “deste encontro um território das mulheres capaz de expressar a força política feminista, vivenciar nossa criatividade, impulsionar as nossas lutas e apontar caminhos para um projeto coletivo de emancipação que alimente nossa ousadia e esperança”.

 

No documento, elas lembram ainda o momento difícil que o país vive com o governo de extrema direita de Jair Bolsonaro, “eleito com base em desinformação e manobras no judiciário”, afirmam que a eleição do capitão “é a continuidade do golpe parlamentar e midiático contra Dilma Rousseff, primeira mulher eleita para a presidência do país”, criticam a subordinação do país ao capital transnacional, a liquidação do patrimônio nacional, a retirada de direitos e os ataques às mulheres.

 

O texto continua convidando as mulheres a aderirem a resistência “para defender a democracia, os direitos, nossos territórios e modos de viver”.

 

E alertam que o desafio “exige muita organização de nossos movimentos e a capacidade de nos articularmos horizontalmente para fazer as lutas que possam alterar a vida cotidiana de nós mulheres e transformar a história”.

 

Confira a íntegra da carta:

 

 

Por um Encontro Nacional do Movimento Feminista

Brasília, 13 de agosto de 2019.

Marcha das Margaridas 2019

 

Estamos vivendo um momento muito difícil no Brasil. O governo Bolsonaro, eleito com base em desinformação e manobras no judiciário, é a continuidade do golpe parlamentar e midiático contra Dilma Rousseff, primeira mulher eleita para a presidência do país. Ele opera subordinando o país ao capital transnacional, liquidando patrimônio nacional, retirando direitos e atirando sobre as costas de nós mulheres os custos da crise. É um governo que se expressa por deboche e cultua o ódio às mulheres, ao povo negro e LGBT, aos povos indígenas, a classe trabalhadora e incita a violência contra aqueles e aquelas que lutam pela democracia. Contra isso, nos levantamos todas. Em todo o mundo e na América Latina, nós mulheres resistimos ao crescimento da extrema direita fascista, ultraneoliberal e fundamentalista.

 

O movimento feminista está nas ruas, com mobilizações multitudinárias. Está nas periferias, denunciando o genocídio da juventude negra. Está nos territórios dos campos, das florestas e das águas, resistindo ao desenvolvimento predador. Preservando as sementes, semeia alternativas e constrói novos modos de viver, e viver bem. Está nas greves somando forças e reivindicando os direitos das mulheres. Está entre os povos tradicionais, resistindo para existir. Está nas ocupações de terra, nas ocupações urbanas, nas ocupações de escolas e universidades, enfrentando a mercantilização de tudo e reivindicando os comuns como projeto de sociedade. Está nas redes de solidariedade entre nós mulheres, cuidando umas das outras, protegendo nossas vidas, acolhendo nossas dores, cultivando a nossa autonomia, a liberdade para desejar e o irrefreável desejo de ser livre. Está nas atitudes e nos sonhos das meninas e adolescentes, está nas artes das novas gerações, está nas torcidas de futebol. O feminismo é uma força política em expansão.

 

Isso começou há muito tempo. Na resistência à ditadura, surgiram os primeiros grupos feministas, assim denominados. Em 1979, fizemos o primeiro encontro nacional feminista. De lá para cá, muita coisa mudou. O movimento cresceu, mas estamos enfrentando uma conjuntura tão difícil quanto aquela. Nunca tivemos uma democracia que nos contemplasse. Mas neste momento resistir é defender a democracia, os direitos, nossos territórios e modos de viver. Esse desafio nos exige muita organização de nossos movimentos e a capacidade de nos articularmos horizontalmente para fazer as lutas que possam alterar a vida cotidiana de nós mulheres e transformar a história.

 

A história nos desafia a construção de um encontro de todos os movimentos feministas nacionais e regionais, setoriais de mulheres de outros movimentos sociais, de partidos e coletivos locais que se sentem convocados a responder a este momento político. Um encontro capaz de reunir todas as forças coletivas que constroem o feminismo antipatriarcal, antirracista e anticapitalista. Um encontro capaz de mobilizar e ampliar a força política das mulheres para enfrentar o desmonte do Estado, a criminalização das nossas lutas, a violência sistêmica, o controle sobre nossos corpos. 

 

Em 2020, em Pernambuco, faremos deste encontro um território das mulheres capaz de expressar a força política feminista, vivenciar nossa criatividade, impulsionar as nossas lutas e apontar caminhos para um projeto coletivo de emancipação que alimente nossa ousadia e esperança.

 

Em Brasília, nesta semana em que nos juntamos na Marcha das Mulheres Indígenas e na Marcha das Margaridas, convidamos todos os movimentos de mulheres do campo de Esquerda a se juntarem nessa jornada, rumo a um Encontro Nacional do Movimento Feminista no Brasil.

 

Assinam esta carta:

 

  • Amélias – Mulheres do Projeto Popular
  • Articulação de Mulheres Brasileiras – AMB
  • Articulação de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB
  • Ayabás (PI)
  • Coletivo das Vadias (PE)
  • Coletivo de Mulheres Feministas Marias do Pará
  • Coletivo de Mulheres Marieta Baderna – Rede Nacional de Advogados Populares/RENAP
  • Coletivo Mangueiras
  • Coletivo Mulesta (PE)
  • Coletivo Nacional de Mulheres do MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens
  • Coletivo Nacional de Mulheres do MAM – Movimento pela Soberania Popular na Mineração
  • Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas – FENATRAD
  • GT Gênero da ABA – Associação Brasileira de Antropologia
  • GT Mulheres da ANA – Articulação Nacional de Agroecologia
  • Liga Brasileira de Lésbicas – LBL
  • Marcha Mundial de Mulheres
  • Movimento Articulado de Mulheres da Amazônia – MAMA
  • Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste – MMTR/NE
  • Movimento de Mulheres Camponesas – MMC
  • Movimento Nacional de Cidadãs Positivas
  • Mulheres da Comissão Nacional de Quilombolas – CONAQ
  • Mulheres da Consulta Popular
  • Mulheres da UNALGBT
  • Mulheres do Levante Popular da Juventude
  • Mulheres do Movimento Camponês Popular
  • Mulheres do MPA – Movimento de Pequenos Agricultores
  • Mulheres do MTST – Movimento de Trabalhadores Sem-Teto
  • Partida (PE)
  • Rede de Mulheres Negras de Pernambuco
  • Rede de Mulheres Negras do Nordeste
  • Rede Feminista de Saúde, Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos
  • Rede Nacional Feminista Antiproibicionista
  • Secretaria Nacional da Mulher Trabalhadora da CUT
  • Secretaria Nacional de Mulheres do PCdoB
  • Secretaria Nacional de Mulheres do PT
  • Secretaria Nacional de Mulheres Trabalhadoras da CTB
  • Secretaria Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais da CONTAG
  • Setor de Gênero do MST
  • União Brasileira de Mulheres
  • União de Mulheres Indígenas da Amazônia Brasileira – UMIAB

 

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado


CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP
Telefones: (0xx11) 2108-9156 - (0xx11) 2108-9301 - (0xx11) 2108-9195 - (0xx11) 2108-9253 - FAX (0xx11) 2108-9300
E-mails: direcao@cntsscut.org.br – tesouraria@cntsscut.org.br – imprensa@cntsscut.org.br

CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF
Telefone: (0xx61) 3224-0818 | E-mail: df@cntsscut.org.br