Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > ACONTECE > CHAPA 21 - FRENTE EM DEFESA DA PSICOLOGIA BRASILEIRA DISPUTA CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA

Chapa 21 - Frente em Defesa da Psicologia Brasileira disputa Conselho Federal de Psicologia

20/08/2019

Frente defende os avanços da psicologia ética, com rigor técnico e científico, a favor dos direitos humanos e sociais e das políticas públicas voltadas aos interesses da cidadania

Escrito por: Frente em Defesa da Psicologia Brasileira

 

A Frente em Defesa da Psicologia Brasileira surgiu por iniciativa de psicólogas e psicólogos de diversas áreas que uniram forças para defender o legado de avanços e, criticamente, seguir construindo o futuro de nossa ciência e profissão.

 

Esse movimento nasce amplo e plural, reunindo acadêmicas(os), lideranças de entidades da Psicologia, pesquisadoras(es) e profissionais que atuam em múltiplos contextos e áreas junto a pessoas, grupos e organizações.

 

Temos construído a Frente a partir da afirmação de princípios e pelo convite a todas(os) que se reconhecessem nesse campo progressista. Por isso, nossa primeira iniciativa foi lançar um Manifesto que, divulgado em fevereiro deste ano, obteve mais de 7 mil assinaturas de psis, além de mais de 40 entidades da Psicologia.

 

Agora, a Frente é CHAPA 21. Nosso chamado agrega pessoas que, em outros momentos, compuseram ou apoiaram diferentes movimentos da Psicologia, tais como Ética e Compromisso Social, Fortalecer a Profissão, Tempo de Diálogo, Cuidar da Profissão.

 

Agrega também muitas(os) psicólogas(os) que, mesmo não se identificando com nenhum grupo já existente, sentiram-se convocadas a participar mais ativamente neste processo eleitoral, dada a importância do momento que vivemos. De forma inédita, muitas entidades profissionais e científicas manifestaram explicitamente apoio à Frente. Toda essa diversidade é articulada firmemente por um conjunto de princípios: a defesa dos Direitos Humanos, da ciência, da ética e de condições dignas para o exercício profissional.

 

As(os) psicólogas(os) que constituem a Frente reconhecem que nossa sociedade e nossa ciência carregam marcas profundas derivadas de violências estruturais como o racismo, o sexismo, o patriarcado, o capacitismo, a LGBTfobia. Mas reconhece também que há muitas(os) psicóloga(os), nos mais variados contextos de atuação, que diariamente rompem com esse cenário, construindo avanços científicos e profissionais.

 

Fazemos ciência de qualidade, comprometida com a população. Não somos neutras(os).

 

Prezamos o exercício da participação, com pluralidade de posicionamentos e ética. Não somos partidárias(os).

 

Produzimos formas de atenção em saúde mental baseadas no direito à liberdade, a partir dos preceitos da Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial. Não prendemos sob justificativa de cuidar.

 

Defendemos a liberdade religiosa e reconhecemos a diversidade de influências religiosas que constituem nossas subjetividades, nosso povo. Não confundimos religião com ciência.

 

Concordamos com a oferta de serviços profissionais compatíveis com as demandas da população. Não defendemos mercado de trabalho a qualquer custo.

 

Combatemos a precarização do trabalho da(o) psicóloga(o), especialmente daquelas(es) que estão iniciando sua trajetória profissional. Não apresentamos propostas oportunistas e irresponsáveis;

 

Lutamos por melhorias no processo de formação. Não defendemos os interesses meramente mercantilistas de corporações.

 

Esses são alguns dos desafios permanentes e complexos que o Conselho Federal de Psicologia deve enfrentar, o que exige unidade de todas as entidades científicas e profissionais.

 

A CHAPA 21 – Frente em Defesa da Psicologia Brasileira defende uma psicologia que:

 

  • Comprometa-se com qualificação e valorização do exercício profissional, lutando, em conjunto com as entidades da Psicologia, por condições justas e dignas de trabalho, incluindo a aprovação da lei das 30 horas semanais;
  • Fundamente-se no conhecimento científico, sem subordinar-se a sistemas de crenças e interesses econômicos escusos;
  • Reconheça e respeite todas as diferenças humanas e combata o preconceito e a discriminação em suas múltiplas formas de expressão;
  • Preze e incentive a pluralidade de referenciais teórico-metodológicos como fator de crescimento e desenvolvimento do campo;
  • Incida socialmente pela universalização do acesso a serviços e bens públicos, assim como o acesso a serviços psicológicos, sempre que demandado;
  • Solidarize-se e posicione-se frente a qualquer tipo de sofrimento humano;
  • Contribua para a construção de uma sociedade democrática, justa e que promova os direitos de todas(os) as(os) cidadãs(ãos).

 

A Frente em Defesa da Psicologia Brasileira é a resposta esperançosa frente aos ataques e retrocessos. Para o CFP, é chapa 21!

 

 

Frente em Defesa da Psicologia Brasileira

 

 

Estamos em campanha eleitoral para o Conselho Federal de Psicologia. Sim, tem eleição logo mais, em agosto (23 a 27), para o Federal e também para os Conselhos Regionais.

 

Importante você saber que nossa chapa tem como forma de financiar a campanha, única e exclusivamente, a contribuição militante daquelas e daqueles que reconhecem que a Frente é uma resposta necessária ao enfrentamento dos ataques que a psicologia tem sofrido e também para garantir que tenhamos uma próxima gestão que se empenhe em preservar nosso legado e acumular força para produzir novos avanços.

 

Mas que ataques são esses? São principalmente de dois tipos. Dos que querem uma psicologia submetida a dogmas e cosmovisões de fora da psicologia, de cunho fundamentalista, que defendem, por exemplo, as terapias de reversão das sexualidades (cura gay).

 

Há também os que defendem uma psicologia descompromissada com as questões sociais e com nosso dever ético de defesa os direitos humanos. Esses dizem querer uma psicologia científica, mas, de fato, se apoiam em um cientificismo que descola a psicologia da sociedade, enxergando nosso compromisso social como mera ideologia, semelhante a tal da ESCOLA SEM PARTIDO.

 

Nós estamos entre os que defendem o legado dos avanços da psicologia ética, com rigor técnico e científico, a favor dos direitos humanos e sociais e das políticas públicas que vão ao encontro dos interesses da cidadania e, ao mesmo tempo, expande enormemente o campo de trabalho das psicólogas e psicólogos em todo o país. Sem descuidar da defesa do exercício profissional que deve ser feito em condições dignas.

 

Nossa chapa reúne um time de psicólogas e psicólogos que expressa a necessária pluralidade e diversidade teórica, de áreas, campos e abordagens de profissionais que estão na formação, nas políticas públicas, nos consultórios e nas organizações.

 

É assim, resistindo e, ao mesmo tempo, organizando saídas para o futuro.

A arrecadação servirá para as nossas ações de comunicação, site, Facebook, memes, materiais, enfim, precisamos fazer chegar a um grupo grande de psicólogas e psicólogos nossas propostas e nossas ideias e formulações. Contamos coma sua contribuição.

 

Forte abraço.

 

Frente em Defesa da Psicologia Brasileira

 

 

Plataforma da Chapa 21

 

Conheça os participantes da Chapa 21

 

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado


CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP
Telefones: (0xx11) 2108-9156 - (0xx11) 2108-9301 - (0xx11) 2108-9195 - (0xx11) 2108-9253 - FAX (0xx11) 2108-9300
E-mails: direcao@cntsscut.org.br – tesouraria@cntsscut.org.br – imprensa@cntsscut.org.br

CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF
Telefone: (0xx61) 3224-0818 | E-mail: df@cntsscut.org.br