Twitter Facebook

CNTSS > LISTAR NOTÍCIAS > ACONTECE > CNTSS/CUT REPUDIA AÇÃO COVARDE E VIOLENTA DO GOVERNO DÓRIA CONTRA SERVIDORES MUNICIPAIS

CNTSS/CUT repudia ação covarde e violenta do governo Dória contra servidores municipais

15/03/2018

Trabalhadores que acompanhavam debates na Câmara Municipal sobre a Reforma da Previdência proposta por Dória são surpreendidos por ações violentas da Guarda Civil Metropolitana e da Política Militar

Escrito por: Assessoria de Imprensa da CNTSS/CUT

 

DivulgaçãoDivulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social vem a público manifestar sua indignação e absoluta reprovação à medida absolutista e ditatorial tomada na quarta-feira, 14 de março, pelo prefeito da cidade de São Paulo, o peessedebistas João Dória Júnior, ao ordenar que agentes da GCM - Guarda Civil Metropolitana agredissem violentamente funcionários públicos municipais, em sua grande maioria professores e mulheres, que acompanhavam nas dependências da Câmara Municipal de São Paulo as discussões sobre a Reforma da Previdência proposta pelo Executivo local. Uma medida recessiva que atinge os trabalhadores com aumento das contribuições para a Previdência Municipal, proposta que, inclusive, desencadeou a greve dos funcionários públicos desde 08 de março e que atinge cerca de 80% da rede de ensino e dos diversos serviços do município.

 

A ação de Dória contou com a cumplicidade criminosa do governador Geraldo Alckimin, também do PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira, que deu sinal verde para que os Policiais Militares presentes no local também atuassem com agressividade contra os trabalhadores. Os milhares de manifestantes que estavam do lado de fora do prédio tentaram socorrer os companheiros que ficaram acuados no espaço interno da Câmara, mas foram surpreendidos com bombas de efeitos moral, golpes de cassetetes e disparos de balas de borracha desferidos por PMs. O saldo de tanta violência e barbárie foi que centenas dos trabalhadores tiveram ferimentos sérios e muitos deles foram atendidos em unidades hospitalares da Região.

 

A ação repressiva desencadeada contra os servidores municipais nesta quarta-feira tem sido a tônica adotada pelos governos do PSDB em São Paulo nas esferas municipal e estadual. A CNTSS/CUT, representante de várias categorias de servidores públicos na capital e no Estado, há muito tempo vem denunciando as arbitrariedades e atrocidades cometidas pelos governos tucanos contra os trabalhadores e de desmonte de políticas públicas de interesse da população. A falta de diálogo com os servidores é a marca destas administrações que, quando não possuiu argumentos técnicos e políticos, atuam por meio da intimidação e da violência policial. A ousadia e prepotência de Dória ao atacar os servidores municipais desta forma só reforça este padrão adotado pelo tucanato.

 

O governo municipal sabe que não há argumentação para impor esta medida tão dura aos trabalhadores. Para ver sua proposta aprovada, e ontem ocorreu a primeira vitória do governo com o voto favorável na CCJ – Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal, o “prefeito-gestor” teve que recorrer aos acordos nebulosos para sedução de parlamentares e a violência física contra funcionalismo municipal. Dória segue a cartilha de Temer ao propor um projeto que dificulta o acesso à aposentadoria ao mesmo tempo em que aumenta as alíquotas de contribuição da Previdência de 11% para até 19%. Os trabalhadores estão organizados e preparados para lutar contra mais esta medida abusiva.

 

 

 

 

Direção da CNTSS/CUT – Confederação Nacional dos

Trabalhadores em Seguridade Social

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Copyright @ CUT Central Única dos Trabalhadores | 3.820 - Entidades Filiadas | 7.890.353 - Sócio | 24.062.754 - Representados
CNTSS – São Paulo - Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo/SP | Telefone (0xx11) 2108 9200 - Fax (0xx11) 2108 9310
CNTSS – Brasília - SCS - QD.01 Bloco "I"- Ed. Central - 12º andar - Salas 1.201 e 1.208 - CEP: 70.304-900 – Brasília/DF | Telefone: (0xx61) 3322 5062 e (0xx61) 3322-5060